ciência

7 filmes escritos ou dirigidos por mulheres para ver antes do Oscar

234views
7 filmes escritos ou dirigidos por mulheres para ver antes do Oscar (Foto: Divulgação)
7 filmes escritos ou dirigidos por mulheres para ver antes do Oscar (Foto: Divulgação)

Em 2021, pela primeira vez em 93 anos, o Oscar tem duas diretoras mulheres indicadas para a Melhor Direção. A chinesa Chloé Zhao é responsável pelo drama Nomadland, estrelado por Frances McDormand, sobre uma mulher que vaga pelo oeste americano após perder tudo na Grande Recessão. Já Emerald Fennell foi indicada por Bela Vingança, que conta a história de uma jovem mulher em busca de vingança contra um crime que ficou impune.

Nos últimos anos, Hollywood, em especial a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (responsável pelo Oscar), vem dando uma atenção especial para a diversidade, prestigiando cada vez mais filmes produzidos, dirigidos e escritos por mulheres, negros, estrangeiros e pertencentes a outras minorias. Este ano, a cerimônia da premiação ocorre no dia 25 de abril.

Mas se hoje minorias e mulheres batalham por reconhecimento no universo da sétima arte, isso nem sempre foi assim. As mulheres foram pioneiras no cinema, com destaque para a francesa Alice Guy-Blaché, que viveu entre 1873 e 1968. Além de ser reconhecida como a primeira diretora mulher da história, é dela também o que talvez seja o primeiro filme com um elenco totalmente negro, a comédia muda A Fool and His Money (“Um idiota e seu dinheiro”, em tradução livre), de 1912. Para celebrar a presença feminina no cinema, selecionamos 7 filmes escritos ou dirigidos por mulheres:

1. Selma (2014), roteirizado e dirigido por Ava DuVernay
Produtora, roteirista e diretora, Ava DuVernay é um dos maiores nomes da nova geração do cinema americano. Seus filmes, séries e documentários apresentam temáticas raciais. Ela foi indicada ao Oscar de Melhor Documentário por A 13ª Emenda, que aborda a segregação racial no sistema prisional americano. Em “Selma”, filme de 2014 indicado ao Globo de Ouro de Melhor Direção, DuVernay relembrou a marcha de Selma, no Alabama, em 1965, ponto-chave na luta por Direitos Civis encabeçada por Martin Luther King Jr.

[embedded content]

2. Caçadores de Emoção (1991), roteirizado e dirigido por Kathryn Bigelow
Kathryn Bigelow, única mulher premiada com um Oscar de Melhor Direção por “Guerra ao Terror”, e diretora do elogiado “A Hora Mais Escura”, já se aventurou por vários gêneros, mas um de seus maiores destaques é na ação. É dela o quase-cult “Caçadores de Emoção”, de 1991, estrelado por Keanu Reeves e Patrick Swayze. Na trama, Reeves é um policial do FBI infiltrado em uma gangue de assaltantes de banco amantes de esportes radicais liderada por Swayze. O filme ganhou um remake em 2015.

[embedded content]

3. Suprema (2018), roteirizado e dirigido por Mimi Leder
Mimi Leder é uma diretora veterana de filmes e séries de TV como Plantão Médico e The Leftovers. Também fez sucesso com o blockbuster de fim-do-mundo Impacto Profundo, em 1998. Seu filme para o cinema mais recente é Suprema, de 2018, que conta a história de Ruth Bader Ginsburg, primeira mulher a ocupar uma cadeira na Suprema Corte dos Estados Unidos, que morreu em setembro de 2020.

[embedded content]

4. A Família Buscapé (1993), roteirizado e dirigido por Penelope Spheeris
A diretora Penelope Spheeris é especialista em videoclipes, documentários de rock e filmes de comédia da Sessão da Tarde. Quem já viu Os Batutinhas certamente já assistiu também a A Família Buscapé, comédia estrelada por Jim Varney sobre uma família de caipiras que enriquece com petróleo e decide morar em uma mansão em Beverly Hills. É uma adaptação de uma série de TV da década de 1960.

[embedded content]

5. Julie & Julia (2009), roteirizado e dirigido por Nora Ephron
Nora Ephron escreveu e dirigiu a adaptação do livro que conta a história de Julie Powell (Amy Adams), blogueira que descobre sua vocação na cozinha ao ler o clássico guia de Julia Child (Meryl Streep). Separadas pelo tempo, as histórias das duas mulheres se conectam por meio da paixão pela culinária e pelo compartilhamento de experiências. O filme rendeu a Meryl Streep uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz e a conquista do Globo de Ouro na mesma categoria. Nora Ephron também é a escritora de Harry e Sally: Feitos um para o Outro, um clássico da comédia romântica cujo roteiro foi indicado para o Oscar.

[embedded content]

6. Edward Mãos de Tesoura (1990), roteirzado por Caroline Thompson
Por trás de alguns dos maiores sucessos do renomado diretor Tim Burton, há o roteiro de uma mulher: Caroline Thompson. É dela o roteiro e a coautoria da história Edward Mãos de Tesoura, fábula moderna estrelada por Johnny Depp sobre as dificuldades de um homem artificial com tesouras no lugar das mãos em se adaptar à sociedade suburbana. Além desse clássico, Thompson também assinou os roteiros de A Família Addams, O Estanho Mundo de Jack e A Noiva Cadáver.

[embedded content]

7. E.T.: O Extraterrestre (1982), roteirizado por Melissa Mathison
Rever o clássico de Steven Spielberg sobre as aventuras e a amizade de uma criança com um ET perdido na Terra é também prestar homenagem à roteirista Melissa Mathison, autora desta obra-prima do cinema. Morta em 2015, aos 65 anos, Mathison também colaborou com Martin Scorsese em Kundun e com Carroll Ballard em O Corcel Negro.

[embedded content]

Galileu