economiapolítica

98% dos brasileiros se dizem preocupados com meio ambiente, aponta estudo

47views

Pesquisa da CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgada nesta 3ª feira (3.nov.2020) mostra que 98% dos brasileiros se dizem preocupados com o meio ambiente.

Dentre eles, 77% estão muito preocupados, 17% se dizem mais ou menos preocupados e 4%, pouco preocupados.

<![CDATA[
.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7
px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full
h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}
]]>
O estudo aponta que 95% concordam que é possível alinhar progresso econômico com a conservação da região amazônica. São 93% os que afirmam que preservar a Amazônia é fundamental para a economia brasileira.

Os resultados do estudo, encomendado pela CNI ao Instituto FSB de Pesquisa, mostram ainda que 8 em cada 10 brasileiros acreditam que o país é capaz de explorar a floresta de forma inteligente, preservando seus recursos naturais.

Os brasileiros atribuem a diversos atores a responsabilidade pela preservação da Amazônia. Entre os que têm feito bem esse papel estão os indígenas, os ribeirinhos e os quilombolas com 58% de avaliações positivas; as ONGs ambientalistas (47%) e as universidades (39%).

Na outra ponta, os atores que menos contribuem para a preservação do bioma, na opinião dos entrevistados, são, respectivamente, fazendeiros e pecuaristas (42% de avaliação ruim/péssimo); Congresso Nacional (40%); governos estaduais (36%); governo federal (35%); países estrangeiros (35%) e empresas que atuam na região (35%).

Eis outros dados constatados pelo levantamento:

  • 78% dos brasileiros sentem alto grau de orgulho em relação à Amazônia;
  • 50% dos brasileiros se dizem afetados por algum problema ambiental, índice que chega a 57% entre os moradores dos Estados que compõem a Amazônia Legal;
  • 60% consideram as queimadas/incêndios florestais a maior ameaça ao meio ambiente no país;
  • 59% das pessoas afirmam saber o que é desenvolvimento sustentável, mas, destas, apenas 55% (28% do total de entrevistados) sabem tratar-se da preocupação, ao mesmo tempo, com o meio ambiente, com a sociedade em geral e com a geração de emprego e renda no país;
  • 77% dizem acreditar que o Brasil deveria destinar mais áreas para a preservação do meio ambiente;
  • 83% dizem que a preservação da floresta amazônica é muito importante para o crescimento do país, pois o desenvolvimento nacional depende do meio ambiente protegido.

Metodologia

O Instituto FSB Pesquisa entrevistou, por telefone, 2.000 pessoas com idades a partir de 18 anos, nas 27 unidades da Federação.

Foram feitas duas amostras de 1.000 entrevistas, cada uma representativa das populações dos Estados abrangidos pela região chamada Amazônia Legal (Região Norte e Estados do Mato Grosso e parte do Maranhão) e das demais 18 unidades da Federação.

Em cada uma dessas amostras, a margem de erro é de 3 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. Depois, foi gerado o resultado nacional após ponderação da amostra desproporcional.

Nos resultados da amostra de 2.000 entrevistas, a margem de erro é de 3,4 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. Devido ao arredondamento dos dados, a soma dos percentuais pode variar de 99% a 101%.

Continuar lendo

Poder360