política

Autonomia do BC fará com que país dependa cada vez menos de ‘jabuticabas’, diz Guedes

46views
1 de 1 — Foto: Isac Nóbrega/PR

— Foto: Isac Nóbrega/PR

A autonomia do Banco Central fará com que o Brasil dependa cada vez menos de “jabuticabas”, como as operações compromissadas, disse nesta quinta-feira o ministro da Economia, Paulo Guedes, em reunião da comissão mista do Congresso que acompanha as ações do governo no enfrentamento à covid-19.

“Operações compromissadas são as nossas jabuticabas”, disse. “Quanto mais o BC for autônomo, menos você precisa desses jabutis, mas hoje é uma forma de permitir operações instantâneas de esterilização.” Com a autonomia, o BC poderia ter seus próprios títulos, segundo Guedes.

Ainda sobre a autonomia do Banco Central, o ministro afirmou também que um dos motivos é “despolitizar a moeda”. “Se você perde o controle da moeda, vêm todas essas doenças que temos há 30, 40 anos.”

Guedes disse ainda que esse é um projeto que ele defende há 40 anos. “Eu tinha colocado isso no programa do Guilherme Afif em 1989”, contou. Afif concorreu à Presidência da República em 1989 e, naquela época, contou com Paulo Guedes como formulador de seu programa de governo. “Desde lá de trás, tínhamos que ter atacado a estabilidade da moeda, que é ter um BC autônomo.”

Relação dívida/PIB

Ao comentar a relação dívida/PIB, Guedes afirmou que o nível não está razoável. A proporção foi derrubada no primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro, disse. Mas a pandemia interrompeu o processo.

O ministro disse que o governo se preparou para fazer uma rolagem mais suave da dívida. “Não vamos ficar em dificuldade, pagando o juro que o mercado queira.”

Fonte: Valor Econômico