entretenimento

Biden promete 100 milhões de doses de vacinas nos 100 primeiros dias de governo

72views

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta terça-feira (8) que pretende distribuir 100 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 nos 100 primeiros dias de seu governo. A promessa foi feita durante um evento para apresentar sua equipe de saúde.

O democrata não especificou quantas pessoas serão vacinadas no período. As vacinas mais promissoras em fase final de testes ou já aprovadas por agências reguladoras de alguns países, caso da desenvolvida pela Pfizer, requerem duas doses para que a imunização seja garantida.

Em discurso, Biden afirmou que não pode prometer acabar com a pandemia no período, mas disse que será possível controlá-la com a ajuda dos americanos e do Congresso, que precisa garantir que a Casa Branca tenha os recursos necessários para enfrentar o vírus.

“Eu não posso prometer acabar com a covid-19 em 100 dias, mas podemos mudar o curso da doença e melhorar a vida dos americanos”, disse o presidente eleito.

Uso de máscaras

Além do objetivo de vacinar 100 milhões de pessoas, Biden disse que pretende, nos 100 primeiros dias de sua administração, assinar ordens executivas para exigir o uso de máscaras em áreas sob o controle federal e trabalhar para garantir que a maior parte das escolas do país sejam abertas.

“Vou exigir que máscaras sejam usadas em locais onde a lei me permitir, como prédios federais”, disse o democrata. “Pedirei a governadores e prefeitos que façam o mesmo.”

“Pretendo falar diretamente aos americanos, como estou fazendo agora: precisamos de sua ajuda. Use uma máscara nos 100 primeiros dias”, acrescentou Biden. “Este não é um posicionamento político, mas, sim, um ato patriótico.”

Sobre as escolas, Biden afirmou que o plano de sua equipe é abrir a maior parte das instituições de ensino de forma definitiva nos 100 primeiros dias do novo governo. Para isso, o democrata pediu ao Congresso que garanta os recursos necessários para que medidas sejam tomadas para proteger professores, funcionários e alunos.

O staff de transição de Biden revelou os integrantes da equipe de saúde ontem. Xavier Becerra, procurador-geral da Califórnia e conhecido por defender nos tribunais a reforma de saúde do ex-presidente Barack Obama, foi indicado para ser o próximo secretário de Saúde, tornando-se o primeiro latino a ser nomeado para o cargo.

Outro nome de destaque da equipe é o de Anthony Fauci, que será conselheiro-geral de saúde de Biden e liderará a estratégia de combate à pandemia. Além da nova função, ele continuará como diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas, cargo que ocupa desde 1984.

Fonte: Valor Econômico