política

Brasil teve ‘subnotificação absurda’ com protocolo inicial, diz Pazuello

38views

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nessa 4ª feira (9.set.2020) que a culpa da grande subnotificação de casos da covid-19 no Brasil foi do protocolo adotado inicialmente pelo Ministério da Saúde.

No começo da pandemia, o Ministério da Saúde (então comandado por Luiz Henrique Mandetta) orientou que as pessoas com suspeitas de covid-19 só fossem às unidades de saúde se tivesse dificuldades para respirar. Para Pazuello, o protocolo causou muitas mortes.

Isso foi 1 grande tiro no pé. A subnotificação foi absurda”, disse em reunião do CNS (Conselho Nacional de Saúde).

<![CDATA[
.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletterÂ
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}
]]>

Quando assumiu interinamente a pasta, em 15 de maio, Pazuello mudou a orientação. Pediu para que a população procurasse orientação médica se tivesse qualquer sintoma da covid-19, ainda que fosse leve.

Segundo estimativa do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), a subnotificação de mortes no Brasil pode chegar a 13.000.

Dados oficiais do Ministério da Saúde, atualizados até às 17h dessa 4ª feira (9.set), mostram que Brasil tem pelo menos 4.197.889 infectados pelo novo coronavírus e 128.539 mortes. Foram notificadas 1.075 vítimas e 35.816 casos desde o dia anterior. O Brasil não registrava mais de 1.000 mortes pela doença em 1 dia desde 23 de agosto.

ORÇAMENTO PARA 2021

Fernando Pigatto, presidente do CNS, pediu reforço no Orçamento do SUS (Sistema Único de Saúde) para 2021. “Estamos lidando com as vidas das pessoas. Precisamos que o orçamento emergencial da pandemia seja mantido no próximo ano. Estamos aqui para reafirmar que precisamos fortalecer o SUS e o orçamento do Ministério da Saúde”, disse.

Temos a posição de preservar ao máximo o recursos [emergenciais para o SUS] em 2021″, respondeu Pazuello. “Sabemos que a pandemia terá impacto nos próximos anos”, completou.

Continuar lendo

Poder360