política

Butantan entregará 46 milhões de doses da CoronaVac até abril, diz Pazuello

16views

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o governo federal assinou nesta 5ª feira (7.jan.2021) um contrato para a aquisição de 100 milhões de doses da CoronaVac com o Instituto Butantan:

“Nós assinamos com o Butantã, em menos de 24 horas depois da medida provisória [de viabilização das vacinas], o contrato para entrega das primeiras 46 milhões de doses até abril, e de mais 54 milhões de doses no decorrer do ano, indo a 100 milhões de doses”, declarou Pazuelllo.

<![CDATA[
.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}
]]>
A informação foi corrigida pelo secretário-executivo da pasta, Élcio Franco. Ele explicou que o contrato, na verdade, é para 46 milhões de doses. Há a possibilidade de adquirir mais 54 milhões em um 2º momento:

“No 1º momento são uma contratação de 46 milhões de doses e com a opção de, 30 dias ao término da entrega das 46 milhões, fazer um novo contrato adquirimos as outras 54 milhões”, explicou o secretário.

De acordo com Élcio, o valor acordado com o Butantan foi de US$ 10 por dose, que foi convertido para R$ 58,20 no contrato.

Tanto Pazuello quanto o secretário-executivo enfatizaram que todas as doses do Butantan serão destinadas à campanha nacional de imunização contra a covid-19. “Todas as vacinas que estão no Butantã serão, a partir desse momento do contrato, incorporadas ao plano nacional de imunização”, declarou o ministro. Élcio Franco acrescentou que as doses “foram adquiridas pelo Butantan, e não pelo Estado de São Paulo”.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), insiste que a vacinação no Estado começará em 25 de janeiro, com doses da CoronaVac adquiridas pelo Butantan.

O Instituto, a princípio, importa insumos necessários para a produção da vacina, desenvolvida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. A expectativa é que a produção seja 100% nacional a partir do 2º semestre de 2021.

O ministro da Saúde afirmou que a demanda por vacinas é melhor atendida pela produção brasileira e falou das desvantagens em importas imunizantes.

Eis a relação das doses já negociadas pelo governo federal:

Reprodução/Ministério da Saúde – 7.jan.2021

O Poder360 questionou o Butantan sobre as declarações. Em nota divulgada, não confirmou quantidades nem prazos.

Eis a íntegra:

“A inclusão da vacina do Butantan no Programa Nacional de Imunizações representa a continuidade da parceria de mais de 30 anos entre o Instituto e o Ministério da Saúde para o fornecimento de vacinas aos brasileiros.

O anúncio feito hoje em Brasília significa que o MS, como historicamente fez, irá adquirir a vacina contra o coronavírus do Butantan e irá distribuir aos estados, incluindo o de São Paulo.
A minuta de contrato com o órgão federal foi recebida pelo instituto e imediatamente submetida à análise do departamento jurídico visando à sua rápida formalização.

Hoje o Brasil teve três boas notícias na área da saúde: as altas taxas de eficácia da vacina, o início do rito para obtenção do registro junto à Anvisa e o anúncio da parceria entre o MS e o Butantan para fornecer o imunizante à população brasileira.”

Continuar lendo

Poder360