política

Candidatos em Macapá protestam contra votação entre Natal e Ano Novo

26views

Os candidatos à prefeitura de Macapá (AP) propuseram que as eleições na cidade sejam em 29 de novembro (1º turno) e 13 de dezembro (2º turno). A ideia foi anunciada em live neste sábado (14.nov.2020). Josiel Alcolumbre, líder nas pesquisas e irmão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), não participou do evento.

<![CDATA[
.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}
]]>
As eleições na cidade foram adiadas por conta do apagão que afeta a maioria das cidades do Estado desde 3 de novembro. A energia elétrica ainda não foi 100% reestabelecida. Na noite da 6ª feira (13.nov), o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) marcou as eleições na cidade para 13 e 27 de dezembro, em meio às festividades de fim de ano.

Assista à íntegra da declaração dos candidatos:

Participaram da declaração conjunta os seguintes aspirantes ao Palácio Laurindo Banha: João Capiberibe (PSB), Cirilo Fernandes (PRTB), Dr. Furlan (Cidadania), Gianfranco Gusmão (PSTU), Pastor Guaracy (PSL), Patrícia Ferraz (Podemos), Haroldo Iran (PTC), Professor Marcos (PT) e representante de Paulo Lemos (Psol) –este último cumpre isolamento domiciliar por recentemente ter testado positivo para covid-19.

A data definida pelo TRE-AP foi encaminhada para homologação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Cabe à última instância da Justiça Eleitoral definir se as datas escolhidas pelos juízes amapaenses são as mais indicadas para o pleito.

Os candidatos reclamaram que a decisão pelo adiamento beneficiou o candidato que lidera as pesquisas de intenção de voto, Josiel Alcolumbre (DEM). Seu irmão senador chegou a dizer que ele foi o mais prejudicado pelo apagão porque ganharia já em 1º turno o pleito.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que organizou a petição pela contrária às datas propostas pelo TRE, disse que Josiel está convidado para o ato e que ainda pode assinar o documento se quiser.

Os políticos também reclamam do adiamento ter sido somente na capital, sendo que há cidades próximas a Macapá que não tiveram o pleito adiado. Alegam que Davi Alcolumbre (DEM-AP) teria intercedido junto ao TSE para beneficiar seu irmão. O senador nega e diz que tem sofrido ataques e fake news. 

FALTA DE SEGURANÇA E APAGÃO

A mudança na data das eleições em Macapá foi decidida pela Justiça Eleitoral no Estado depois do apagão que atingiu 14 das 16 cidades amapaenses. Na capital, houve uma série de protestos. Ao menos 1 estudante ficou ferido.

Os juízes do TRE-AP consideraram que havia riscos à segurança dos eleitores e dos envolvidos no pleito, que seria realizado neste domingo. Além do apagão, Macapá também sofre com redução de efetivo na Polícia Militar, pois muitos policiais foram contaminados pela covid-19.

Veja a íntegra da sessão do TRE-AP que definiu as novas datas (2h45min40seg):

Continuar lendo

Poder360