ciência

Cientistas recriam parte frontal do primeiro computador analógico

130views
Estudo publicado no Scientific Reports reconstrói a parte frontal do Mecanismo de Antikythera (Foto: University College London)
Estudo reconstrói a parte frontal do Mecanismo de Antikythera (Foto: University College London)

Encontrado nas águas do Mediterrâneo em 1901, o Mecanismo de Antikythera é considerado um dos artefatos de engenharia mais complexos do mundo antigo. Também conhecido como o primeiro computador analógico da humanidade, o objeto tem sido alvo de estudos há mais de um século.

Em pesquisas anteriores, cientistas foram capazes de decifrar a parte de trás do instrumento. Agora, uma investigação da Universidade College London, na Inglaterra, propõe um novo modelo de reconstrução da parte da frente.

“O nosso modelo é o primeiro compatível com todas as evidências físicas e que corresponde às descrições das inscrições científicas gravadas no próprio Mecanismo”, afirma, em nota, Tony Freeth, autor principal do estudo. Estima-se que o artefato tenha sido criado há 2 mil anos, na Grécia Antiga, para prever eventos astronômicos como eclipses, as fases da Lua e as posições dos planetas.

Atualmente, o Mecanismo de Antikythera encontra-se no Museu Arqueológico Nacional de Atenas com apenas 82 fragmentos restantes, o que corresponde a um terço do objeto composto por engrenagens de bronze. Para reconstruir a parte frontal, os pesquisadores utilizaram inscrições científicas encontradas no instrumento com auxílio de raio-X 3D.

[embedded content]

A partir de cálculos matemáticos de Parmênides, os cientistas conseguiram descobrir que os textos presentes no Mecanismo de Antikythera remetiam aos ciclos dos planetas e estavam relacionados ao número de dentes de cada engrenagem. As informações ainda disponíveis no objeto correspondiam a Vênus e Saturno e, com elas, foi possível inferir dados sobre outros astros que deveriam constar no artefato antigamente. Dessa forma, a parte frontal foi reconstruída.

O estudo, publicado nesta sexta-feira (12) no periódico Scientific Reports, indica que os pesquisadores estão cada vez mais perto de descobrir todas as funções do Mecanismo de Antikythera e sua precisão para calcular eventos astronômicos. “Esse é um avanço teórico importante para entender como o universo foi construído no Mecanismo”, diz Adam Wojcik. “Agora nós precisamos provar sua viabilidade montando o modelo com técnicas antigas”, complementa.

Galileu