política

Em casa, no meio do verde

37views

Cercado de verde, o Jardim Botânico é um oásis de calma e frescor no meio da agitada Zona Sul do Rio. Para tirar partido desses atributos, a Mozak tem escolhido o bairro como palco para seus novos lançamentos. Todo projeto é um novo desafio. E é na mistura do moderno com o clássico que está o segredo desses novos empreendimentos. Desta vez, ela buscou o que há de melhor na arquitetura e uniu com a calmaria e as cores vivas que pintam o bairro. Depois do sucesso de vendas do Verdê, 100% vendido em menos de um mês, o mais novo lançamento é o Flora.

Um dos marcos do residencial é o número de facilities disponíveis para o comprador, uma tendência em alta nas grandes cidades. Elas foram possíveis por conta da parceria da Mozak com a Housi, start-up que que permite locação 100% digital e sem burocracia e uma série de serviços agregados, como limpeza, manutenção, suporte 24h, personal trainer, entre outras dezenas de soluções.

O Flora powered by Housi é o primeiro empreendimento da Mozak com a Housi no Rio de Janeiro e traz um novo jeito de morar e investir. A Housi veio reinventar a forma como as pessoas vivem e investem. O empreendimento garante ao investidor a tranquilidadede não se preocupar com absolutamente nada além de aguardar o dinheiro cair na conta.

— O Flora conta com toda a comodidade do bairro, como lazer, serviços e restaurantes na vizinhança, e ao mesmo tempo dá a sensação de estarmos num lugar bucólico, fora do Rio — descreve a gerente comercial da Mozak, Carolina Lindner.

2 de 3
A fachada expõe as varandas, responsáveis pela abundância de luz natural nas unidades — Foto: Divulgação

A fachada expõe as varandas, responsáveis pela abundância de luz natural nas unidades — Foto: Divulgação

O prédio fica em um dos pontos mais privilegiados do bairro, no meio de um triângulo formado pelo Parque Lage, o Jardim Botânico e a Lagoa Rodrigo de Freitas. De sua entrada principal, na Rua Jardim Botânico 548, o Flora se abre para passeios e pistas de esporte a poucos passos de distância, incluindo os 7,5km do entorno da Lagoa. No fim da rua lateral, a Oliveira Rocha, fica uma das praças mais agradáveis da cidade, a sossegada Pio XI. Logo em frente, estão a Hípica e o Clube Militar. A região também é um dos polos gastronômicos mais bem servidos do Rio, com opções para todos os paladares.

Para trazer o cenário para dentro do seu projeto, os arquitetos criaram uma fachada com amplas varandas,limitadas por panos de vidro. A frente do prédio é cortada por uma estrutura vertical, com brises e cobogós, que permite a entrada da luz natural e empresta leveza à estrutura. O resultado impressiona pela harmonia com o entorno.

— Esses elementos dão personalidade ao prédio, mas também trazem acolhimento. Queríamos luz, ventilação e privacidade. E que o projeto tivesse cara de casa, com uma das vistas mais bonitas da cidade — afirma a arquiteta Bianca da Hora, que assina a fachada, os interiores e a personalização do Flora.

Por trás dessa aparente simplicidade, há um planejamento cuidadoso, ancorado em movimentos em alta no design. Um deles é a chamada arquitetura biofílica, como explica o arquiteto Flávio Kelner. Nela, os projetos são concebidos para incorporar o máximo de elementos naturais, criando uma transição mais sutil entre o interior e o exterior.

— Não dá para ignorar que estamos ao lado de dois parques que são pulmões do Rio. Os moradores das cidades estão num movimento de reconexão com a natureza, especialmente nesta época de pandemia. Por isso criamos vãos de piso a teto, com o máximo de luz natural, e incorporamos ao projeto materiais rústicos como a madeira — diz Kelner, que ficou a cargo do projeto executivo do prédio.

Um dos atrativos é o projeto paisagístico, que inclui jardim suspenso no embasamento. Mais uma vez, a ideia é borrar as fronteiras entre o lado de fora e o interior das habitações urbanas.

—Para o pedestre que circula na calçada em frente, o paisagismo no nível da rua possibilita um caminhar menos estressante e, para quem está saindo de casa, essa transição para o exterior fica mais suave — pontua Inácio Obadia, autor do projeto de arquitetura.

O Flora conta com 22 unidades residenciais, incluindo duas coberturas com terraço e piscina, distribuídas por sete pavimentos. Há opções para todo tipo de família, desde os apartamentos quarto e sala, mais compactos, aos de três quartos. Os tamanhos variam de 41m2 aos 255m2 das coberturas, elas dotadas de vista livre para todos os cartões-postais dos arredores.Todas as unidades são adaptáveis ao estilo de vida do morador.

— As opções para o comprador são inúmeras, como juntar o quarto e sala com um dois-quartos, no caso de uma família maior — afirma Bianca.

O público-alvo do empreendimento inclui desde o jovem no início da vida profissional à família completa, no caso das coberturas e dessas unidades integradas. Na mente do time de arquitetos, estava o carioca apaixonado pelo bairro, com perfil boêmio ou esportista, em busca de praticidade e proximidade com a natureza.

3 de 3
Localizado em uma pequena praça, na Rua J. Carlos, o Jardins se integra à paisagem — Foto: Diuvlgação

Localizado em uma pequena praça, na Rua J. Carlos, o Jardins se integra à paisagem — Foto: Diuvlgação

Jardins traz a calma das vilas do bairro

Charmoso residencial com apenas três andares traduz o clima da região com segurança e modernidade

Outro empreendimento da Mozak que ressalta as maiores qualidades do Jardim Botânico é o Jardins, um prédio de três andares inspirado nas já famosas vilas de casas do bairro.

Erguida em frente a uma praça pequena, na Rua J. Carlos, a construção tem varandas ajardinadas que descortinam a paisagem arborizada dos entornos. O Jardins ocupa toda uma esquina em curva, o que permitiu aos arquitetos explorar volumes mais alongados. O projeto tem muitos elementos vazados e usa materiais orgânicos como o tijolo. O prédio conta com apartamentos de diversas configurações e metragens, que vão de 74 a 230m2. O sucesso foi tanto que hoje está apenas com a última unidade disponível.

Por trás deste e de tantos projetos, há uma empresa com mais de 26 anos de experiência, estão processos de gestão organizados e que tornam a produtividade e assertividade maiores. A Mozak, ao longo de sua trajetória, tornou seus processos mais rígidos, acompanhando de perto a produtividade e necessidades de todos os seus setores, traçando estratégias para alcançar seus objetivos e entregar excelência a seus clientes. O resultado desse empenho é o sucesso de seus empreendimentos.

Fonte: Valor Econômico