política

Governo planeja iniciar vacinação até 5 dias depois do registro na Anvisa

26views

O governo federal informou ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta 3ª feira (15.dez.2020) que pretende iniciar a vacinação contra covid-19 na população brasileira em até 5 dias depois do registro do imunizante pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

<![CDATA[
.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}
]]>
A informação, levantada pelo Ministério da Saúde, foi entregue à Corte pela AGU (Advocacia-Geral da União) em resposta à determinação do ministro Ricardo Lewandowski. No domingo (13.dez), ele pediu que a pasta informasse, em até 48 horas, a previsão de início e de término da vacinação contra a covid-19 no Brasil. Eis os documentos na íntegra:

  • da mensagem do ministro da saúde, Eduardo Pazuello (1 MB);
  • da petição enviada pela AGU (708 KB);

No parecer desta 3ª feira, entretanto, não há datas predeterminadas, já que a pasta chefiada por Eduardo Pazuello condiciona essa definição a somente quando houver a aprovação de um imunizante pela Anvisa, o que ainda não aconteceu.

Registrada uma vacina, ou autorizado o uso emergencial de um imunizante, bem assim tenha sido o imunobiológico adquirido (nos termos da legislação pertinente) e entregue no Complexo de Armazenamento do Ministério da Saúde, a previsão da Pasta é iniciar a vacinação da primeira fase – no respectivo público alvo – em até cinco dias para Estados e Distrito Federal“, diz a AGU a Lewandowski.

O documento, porém, estabelece perspectivas de prazos para a vacinação. Diz que estima 4 meses para vacinar os 4 grupos prioritários, isto é, 1 mês para cada grupo. A pasta ainda estima prazo de 12 meses para a vacinação da “população em geral”. O governo pretende completar “o plano de vacinação” em um total de aproximadamente 16 meses.

É imprescindível salientar que, no que concerne ao término do plano, a indicação do prazo para
aplicação da 2ª dose será em conformidade com aquela prevista pelo bulário do produtor da vacina“, diz o texto.

Continuar lendo

Poder360