política

Johnson & Johnson suspende distribuição de vacina contra covid na Europa

124views

A Johnson & Johnson decidiu suspender a distribuição da vacina contra covid-19 desenvolvida pela Janssen, braço farmacêutico do grupo, na Europa. A decisão foi tomada após serem identificados 6 casos de reação adversa rara nos Estados Unidos. As pacientes, todas mulheres, desenvolveram coágulos de sangue. Em nota publicada nesta 3ª feira (13.abr.2021), a empresa disse que analisou os casos com autoridades de saúde europeias. Eis a íntegra (em inglês).

A segurança e bem-estar das pessoas que usam os nossos produtos são nossa prioridade número 1“, disse a empresa. “Tomamos a decisão de atrasar proativamente a distribuição de nossa vacina na Europa“, informou.

A Europa aprovou a aplicação da vacina em 11 de março. A EMA (Agência Europeia de Medicamentos) qualificou o imunizante como seguro e eficaz para adultos a partir de 18 anos. Em relação às outras vacinas autorizadas pelo órgão, a vacina da Janssen tem a vantagem de oferecer proteção contra o novo coronavírus com apenas uma dose.

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;} input.submit{margin-top: 0.2px !important;} .mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) e a FDA (Food and Drug Administration, autoridade sanitária dos EUA) decidiram suspender a aplicação da vacina no país. Em comunicado conjunto, os órgãos informaram que todos os casos de coágulos sanguíneos ocorreram com mulheres de 18 a 48 anos. Elas tiveram os primeiros sintomas de 6 a 13 dias depois da vacinação. Segundo as agências, a reação é “extremamente rara“. Entretanto, pediram que as pessoas que tomaram a vacina e não estão se sentindo bem consultem um médico.

A FDA vai revisar os dados relacionados à vacina da Janssen e o CDC vai realizar uma investigação e revisão dos casos para reavaliar a segurança do produto na 4ª feira (14.abr). “A segurança de vacinas contra a covid-19 é uma das principais prioridades do governo federal, e levamos muito à sério todas as notificações de problemas de saúde após a vacinação”, afirmaram as agências.

A vacina foi aprovada para uso emergencial nos EUA no fim de fevereiro, por ambas as agências fiscalizadoras.

O imunizante foi testado em mais de 44.000 voluntários nos EUA, na África do Sul e em países da América Latina. Tem eficácia média de 66% contra o coronavírus. Nos EUA, é considerado 86% eficaz contra formas graves da covid-19.

No Brasil, a vacina da Janssen foi comprada pelo governo federal em 20 de março. O contrato prevê a entrega de 38 milhões de doses no último trimestre de 2021. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o uso emergencial da vacina em 31 de março.

Continuar lendo

Poder360