política

Jornalista bielorrusso é preso depois de desvio de avião comercial para Minsk

60views

O jornalista e ativista Roman Protasevich foi detido neste domingo (23.mai) pelo governo de Belarus depois que seu voo com destino à Lituânia fez um pouso de emergência em Minsk. As informações são do jornal Washington Post.

Protasevich é crítico ao governo da Bielorrúsia e fundador do canal de notícias pelo telegram Nexta.

Ele foi colocado na lista de procurados pelas autoridades do país depois que desempenhou um papel fundamental na coordenação dos protestos depois a reeleição do presidente Alexander Lukashenko.

O voo da companhia Ryanair saiu de Atenas, na Grécia, com destino à Vílnius na Lituânia. De acordo com o jornal, o desvio da rota foi ordenado por Lukashenko.

Líderes europeus repudiaram à atitude a oposição em Belarus acusa o presidente de ter “sequestrado” o avião.

Repercussão

A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen,  considerou o pouso do avião em Minsk como totalmente inaceitável. “Todos os passageiros devem conseguir continuar a sua viagem para Vilnius imediatamente e a sua segurança deve estar assegurada”, disse em rede social.

O secretário de Assuntos Externos do Reino Unido, Dominic Raab, disse que o presidente bielorrusso enfrentará “graves consequências” por alegadamente ter desviado para Minsk um avião onde seguia um jornalista e ativista da oposição.

“O Reino Unido está alarmado com relatos da prisão do jornalista Roman Protassevich e as circunstâncias que levaram o avião onde seguia a pousar em Minsk”, afirmou.

O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, considerou a detenção do jornalista bielorrusso um“ato de terrorismo de Estado”.

Já o presidente da Lituânia, Gitanas Nauseda, exigiu a libertação imediata de Protasevich pelas redes sociais.

Continuar lendo

Poder360