política

Laudo do IML aponta suicídio como causa da morte de voluntário da CoronaVac, diz TV

69views

A  causa da morte de 1 voluntário que participava dos testes da vacina Coronavac, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, foi suicídio, segundo aponta laudo médico emitido pelo IML (Instituto Médico Legal).

As informação foi divulgada pelo Jornal da Tarde, da TV Cultura, que teve acesso ao documento. A previsão é de que o laudo do IML que confirma a causa da morte seja divulgado às 17h desta 3ª feira (10.nov.2020), informou o âncora Aldo Quiroga.

<![CDATA[
.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7
px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full
h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}
]]>
Na noite dessa 2ª feira (9.nov.2020), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) anunciou a suspensão dos testes da CoronaVac, vacina desenvolvida contra a covid-19. Segundo a agência, a medida foi determinada por causa de 1 “evento adverso grave” do dia 29 de outubro, mas não informou o que teria acontecido. Com a interrupção dos testes, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado com o imunizante.

Em entrevista a jornalistas nesta 3ª feira (10.nov.2020), o Instituto Butantan reforçou que a vacina é segura e que “evento adverso grave” mencionado pela Anvisa não está ligado ao imunizante.

“Nós estamos tratando aqui de 1 evento adverso grave que não tem relação com a vacina. Repito: 1 evento adverso grave que não tem relação com a vacina. Essa informação está disponível à Anvisa desde o dia 6 [de novembro], quando foi notificado o efeito adverso grave”, disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Continuar lendo

Poder360