ciência

Na Turquia, CoronaVac previne 83,5% dos casos sintomáticos de Covid-19

22views
CoronaVac preveniu 83,5% dos casos sintomáticos de Covid-19 na Turquia (Foto: Divulgação/Instituto Butantan)
CoronaVac preveniu 83,5% dos casos sintomáticos de Covid-19 na Turquia (Foto: Divulgação/Instituto Butantan)

Duas doses da CoronaVac, vacina contra Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, ofereceram eficácia de 83,5% em um estudo com mais de 10 mil participantes de 24 centros médicos na Turquia. O resultado da fase 3 de testes foi publicado nesta quinta-feira (8), na revista científica The Lancet.

A pesquisa selecionou 10.218 adultos da faixa etária de 18 a 58 de idade, sendo 58% deles do sexo masculino. Desses, 6.650 receberam duas doses da CoronaVac e outras 3.568 injetaram um placebo.

Após 43 dias de acompanhamento, houve, ao todo, 150 casos de Covid-19 – o equivalente a 123 episódios a cada 1 mil pessoas por ano. Considerando apenas 14 dias desde a segunda dose, foram confirmados nove casos sintomáticos entre os vacinados, ou 32 infectados a cada 1 mil pessoas. No grupo placebo, por sua vez, as infecções mostraram ser bem mais recorrentes: foram 32 testes positivos, ou 192 ocorrências a cada 1 mil indivíduos, no mesmo período desde a segunda aplicação. 

 CoronaVac mostrou resultados promissores na fase 3 de estudos (Foto: Governo do Estado de São Paulo)
CoronaVac mostrou resultados promissores na fase 3 de estudos (Foto: Governo do Estado de São Paulo)

Além disso, a CoronaVac induziu uma resposta robusta de anticorpos em 90% dos vacinados, sendo que esse benefícios diminuiu conforme a idade mais avançada. Nenhum efeito adverso grave ou morte ocorreu na pesquisa, sendo que a maioria das reações colaterais foi leve, como fadiga e dor local. 

“A fim de controlar a pandemia de Covid-19, o mundo precisa de cada dose de vacinas seguras e eficazes, e nossos resultados adicionam evidências importantes de segurança e eficácia das vacinas de vírus inativados”, comenta o Murat Akova, que liderou o estudo, em comunicado.

Resultados positivos também no Chile

Estudos clínicos da CoronaVac também foram realizados no Chile, onde o imunizante apresentou efetividade de 86% na prevenção de mortes, considerando um grupo de 10,2 milhões de chilenos. Os participantes foram todos vacinados durante uma campanha de imunização, entre os dias 2 de fevereiro a 1 de maio de 2021.

O estudo, publicado na quarta-feira (7) na revista científica New England Journal of Medicine, também apontou outros resultados promissores: uma eficácia geral de 65,9% na prevenção de casos de Covid-19; prevenção de 87,5% contra hospitalizações e efetividade de 90,3% contra internações em UTIs.

Vale lembrar que a CoronaVac foi aprovada para uso emergencial pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no começo de junho. No Brasil, a vacina é produzida pelo Instituto Butantan e começou a ser aplicada em janeiro.

Galileu