Artigos

Networking e parcerias resumem-se a pessoas

125views

Ao falar sobre networking e parcerias eficazes, devemos lembrar que precisamos construir boas relações com as pessoas.

Os clientes são pessoas, os funcionários são pessoas, os prestadores de serviços são pessoas, os investidores são pessoas. Enfim, quem entende e conhece sobre pessoas, possui a habilidade mais cara e poderosa do mundo corporativo.

Como é a nossa imagem?

O primeiro ponto é que cada pessoa transmite um tipo de imagem para os outros. Cada um de nós é visto e lembrado com determinada figura. Quando você lembra de um familiar ou de um vizinho, sua mente transmite uma imagem em milésimos de segundos. Essa imagem é boa ou ruim, positiva ou negativa. O mesmo ocorre quando lembram de nós. Qual é a imagem´que transmitimos?

Eis a questão! Para um bom networking, temos que ser lembrados de forma positiva, como alguém que soma, que agrega valor, que inspira confiança e lealdade. Em regra isso não é algo imediato; é construído!

A confiança não é uma produção imediata. A relação é construída pouco a pouco, com gestos de confiança, cooperação e reciprocidade. Isso requer paciência.

 

Da mesma forma, a imagem pode ser construída de forma negativa. É bem fácil identificar aquela pessoa egoísta, com foco apenas em si mesmo, incapaz de contribuir ou pensar no outro.

Nossas características vão sendo reveladas nas relações, enquanto nossa imagem é construída. Nossos comportamentos vão construindo muros ou pontes, criando oportunidades ou fechando portas.

Exemplos de comportamentos positivos para um networking eficaz são, como já dito, somar, auxiliar e contribuir. Por outro lado, exemplos de comportamentos negativos são agir de forma egocêntrica, predatória, desprezando os projetos do outro, focando em si mesmo e vendo tudo e todos como trampolim para alcançar seus desejos.

A escolha entre humidade e a soberba

Também é interessante registrar que a humildade abre muitas portas. Assim como a soberba fecha inúmeras. Entender que todos tem qualidades e potencial é primordial. O ar de superioridade é sufocante e causa repulsa. Se você já esteve próximo de alguém com esse ar, sabe do que estou falando. O arrogante está sempre convencido de sua superioridade, enquanto permanece isolado, rodeados de muros que constrói diariamente.

O preconceito é destrutivo

Outro elemento nocivo é o preconceito. Quanto mais experiente e sábio alguém é, menos preconceituoso ele é. Durante nossa caminhada, vamos aprendendo que todos tem habilidades e potenciais diferentes e que muitos podem nos surpreender. Ninguém deve ser desprezado. Eu mesmo lembro das vezes em que fui menosprezado por pessoas que estavam em cima, enquanto eu estava tentando subir. O mundo gira e as coisas mudam.

A empatia gera parceria

O que aprendi e sempre aconselho é seja empático e saiba contribuir com os interesses do outro. Tenha cuidado com o “eu” e o “meu”. Escute o outro. Ele quer ser ouvido. O que ele quer dizer é importante para ele. Assim como o que você quer dizer é importante para você. Escute sobre o projeto e sonhos do outro, assim como você deseja que escutem os seus.

Por fim, antes de buscar encontrar bons parceiros, sejam um bom parceiro.

Adriano Martins Pinheiro é advogado, com escritório em Portugal e presta consultoria online para clientes do Brasil. Além disso, é escritor e instrutor de cursos EAD.

Contato do autor (clique aqui)

Home