política

Ouro avança, em meio às incertezas em torno dos estímulos fiscais nos EUA

72views

Os contratos futuros do ouro fecharam em alta nesta sexta-feira (20), impulsionados pelo nervosismo renovado com a disparada do número de casos de covid-19 nos Estados Unidos e em torno da discussão do pacote de estímulos monetários e fiscais no país.

O contrato do ouro para dezembro fechou em alta de 0,58%, a US$ 1.872,40 por onça-troy na Bolsa de Mercadorias de Nova York, encerrando a semana em queda de 0,7%. O índice dólar DXY, que normalmente tem correlação negativa com o metal precioso, opera em alta de 0,10%, a 92,390 pontos.

O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, anunciou, na quinta (19), que não estenderá os programas de crédito emergenciais para a pandemia estabelecidos em conjunto com o Federal Reserve, que expirarão no dia 31 de dezembro, gerando receios entre os investidores. Mnuchin também pediu que o Fed devolvesse US$ 70 bilhões em fundos para cobrir perdas com empréstimos.

Além dos temores com a política monetária, as incertezas em torno do suporte fiscal também ajudam a impulsionar a demanda por proteção. Ontem, o líder democrata no Senado dos EUA, Chuck Schumer, disse que a sua contraparte no Partido Republicano, Mitch McConnell, concordou em retomar as negociações de um novo pacote de estímulos. Hoje, porém, congressistas de ambos os partidos negaram ter concordado em retomar as tratativas.

Mnuchin, por sua vez, disse que se reunirá, ainda hoje, com as lideranças do Partido Republicano no Congresso para discutir a possibilidade de uma retomada das negociações.

Fonte: Valor Econômico