política

PF mira doleiros em operação que apura movimentação de R$ 200 mi em 10 anos

19views

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta 6ª feira (9.out.2020), a operação Amphis para investigar 1 esquema criminoso que movimentou mais de R$ 200 milhões nos últimos 10 anos.

Os alvos são 3 doleiros de Recife (PE) e outras pessoas envolvidas no esquema. São cumpridos 13 mandados de busca e apreensão em Recife, Jaboatão dos Guararapes (PE), Goiânia (GO), São Paulo (SP), Fortaleza (CE) e no Rio de Janeiro (RJ).

Segundo a PF, o grupo movimentou os R$ 200 milhões nos últimos 10 anos por meio da abertura de contas bancárias com documentos falsos ou em nome de empresas “fantasmas”. As penas dos crimes, somadas, podem chegar a 29 anos de prisão.

<![CDATA[
.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px
7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full
h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}
]]>
Além dos mandados de busca e apreensão, a Justiça Federal de Recife determinou o sequestro de imóveis e veículos, bloqueio de contas dos investigados e das empresas “fantasmas”.

De acordo com a PF, as investigações começaram em 2014, quando foi identificada uma organização criminosa transnacional, que atua em diversas modalidades, como evasão de divisas, manutenção de instituição financeira clandestina, falsidade documental, descaminho e lavagem de dinheiro.

Além de Recife (PE), e outras capitais brasileiras, o grupo criminoso também operava no Estado da Flórida, nos Estados Unidos.

Cerca de 60 policiais federais participam da operação. Eles estão recolhendo material (documentos e arquivos digitais), que serão analisados posteriormente pela equipe de investigação da PF, em Pernambuco.


Esta reportagem foi produzida pela estagiária em jornalismo Joana Diniz sob supervisão da editora Sabrina Freire.

Continuar lendo

Poder360