política

Salles agora resolveu destruir o próprio governo, afirma Maia

50views

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, condenou neste sábado a postura do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, após as provocações públicas feitas pelo titular da pasta a membros do governo. “O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolver destruir o próprio governo”, escreveu Maia em suas redes sociais.

O desencontro entre os integrantes da administração Jair Bolsonaro teve início com uma postagem feita por Salles em que apontava o ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, como fonte de uma reportagem a respeito do Ministério do Meio Ambiente.

Salles ficou inconformado com uma nota publicada no jornal “O Globo” afirmando que ele estava esticando a corda com a ala militar do governo. O ministro do Meio Ambiente compartilhou a notícia atribuindo a fonte da informação a Ramos e o chamando de “maria fofoca”.

Ramos não respondeu diretamente os ataques. Em mensagem publicada ontem nas redes sociais, o ministro tentou reforçar, porém, a aproximação do presidente Bolsonaro e as Forças Armadas.

“Excelente evento hoje em comemoração ao Dia do Aviador e ao da Força Aérea Brasileira! Presidente Bolsonaro prestigiando, como sempre, suas Forças Armadas!”, escreveu Ramos, junto com fotos ao lado de Bolsonaro e outras autoridades em evento no final da manhã.

Pessoas próximas ao militar consideraram a atitude de Salles “infantil”. Um auxiliar comentou ao Valor que “não é a primeira vez” que isso ocorre. No entanto, todas as pessoas ouvidas apostam que o caso não deve ter repercussão imediata na cúpula do poder.

As provocações de Salles também foram alvo de críticas por parte do líder do governo na Câmara. O deputado Ricardo Barros (PP-PR) saiu em defesa de Ramos e sua “competente” atuação na articulação política.

“Entrosado com os líderes do governo e dos partidos na Câmara e no Senado, Ramos está assegurando governabilidade”, escreveu em suas redes sociais ontem.

Fonte: Valor Econômico