política

Totvs teve recuperação melhor do que o esperado, diz CEO

56views

Para a fornecedora de sistemas de gestão Totvs, o resultado do terceiro trimestre foi muito forte e melhor do que o imaginado. “Depois de um segundo trimestre no qual nossa resiliência foi posta à prova presenciamos a retomada no mercado no terceiro trimestre”, disse Dennis Herszkowicz, CEO da Totvs.

O executivo destacou que a margem Ebitda de 23% no período foi a maior dos últimos cinco anos. “No final do segundo trimestre tínhamos sinais de recuperação, mas tivemos uma surpresa positiva, em particular com o aumento da margem.” A Totvs registrou lucro atribuído aos acionistas controladores de R$ 79,3 milhões no terceiro trimestre, o que representa queda de 9% ante os R$ 87,5 milhões registrados no mesmo período de 2019, conforme o balanço enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na quinta-feira (29).

A receita dos produtos de crédito foi de R$ 48,5 milhões, queda de 11% ante o terceiro trimestre de 2019. Gilsomar Maia, diretor financeiro da Totvs, destacou a evolução das vendas para clientes da base e novos clientes. “Houve uma elevação da taxa de renovação acima de 98%”, disse.

Entre as medidas para apoiar os novos clientes, desde o segundo trimestre, a empresa trabalhou com um volume maior de carência para pagamentos. Com o índice alto de renovações entre julho e setembro, Maia também ressaltou que a receita recorrente anualizada da Totvs avançou 14,9% no terceiro trimestre em comparação com igual período do ano passado.

Na disputa com a credenciadora Stone pela fornecedora de sistemas de varejo Linx, o CEO da Totvs questionou , nesta sexta-feira (30), a governança da proposta concorrente. “Achamos que a nossa proposta, começando por governança, está em um patamar bastante diferente do ‘outro caminho’”, disse o executivo referindo-se à proposta da Stone, durante a teleconferência de balanço da Totvs com analistas de mercado.

“A quantidade de assessores jurídicos do outro caminho explica a necessidade de explicações que a outra proposta demanda. Nossa proposta está baseada nos mais altos padrões de governança, preservando o tratamento igualitário e equânime a todos os acionistas. Esse é o princípio elementar do novo mercado, onde nós e a Linx estamos listados e temos mantido um nível de transparência total em tudo o que fazemos”, disse Herszkowicz, que também criticou a posição do conselho independente da Linx sobre a sinergia com a Totvs.

“Vimos que a recomendação do comitê independente do conselho da Linx desconsiderou sinergias. Entendemos os motivos por trás da recusa, mas na nossa visão reforça os problemas de credibilidade que essas analises acabaram gerando”, afirmou o executivo. “Discordamos de maneira frontal desta análise.”

O CEO da Totvs disse ainda que a convocação de uma assembleia geral extraordinária com acionistas da Totvs, marcada para o dia 27 de novembro, vai “endereçar o receio, a nosso ver injustificado, dos conselheiros independentes da Linx quanto à firmeza da nossa proposta e a aprovação da combinação de negócios das empresas”.

O executivo disse ainda acreditar que há acionistas da Linx trabalhando para suspender a assembleia da empresa, recomendada pelo conselho independente da companhia, para deliberar sobre a proposta da Stone no 17 de novembro. Desta forma, segundo ele, a Totvs terá tempo de votar os ajustes junto a seus acionistas no dia 27 e apresentar sua proposta ajustada pela Linx.

Fonte: Valor Econômico