ciência

Vacina contra Covid-19 da Moderna é eficaz para jovens de 12 a 17 anos

48views
Vacina contra Covid-19 da Moderna é eficaz para jovens de 12 a 17 anos (Foto: Mart Production/Pexels)
Vacina contra Covid-19 da Moderna é eficaz para jovens de 12 a 17 anos (Foto: Mart Production/Pexels)

Nesta terça-feira (25), a empresa estadunidense de biotecnologia Moderna anunciou que sua vacina contra Covid-19, a “mRNA-1273”, é altamente eficiente em gerar respostas imunes e prevenir a doença em crianças e adolescentes.

Chamado TeenCOVE, o estudo de fase 2/3 realizado pelos pesquisadores incluiu 3.723 participantes de 12 a 17 anos. Eles foram separados aleatoriamente em dois grupos diferentes e, seguindo a proporção 2:1, a cada dois jovens imunizados, um recebia o placebo (substância sem efeito farmacológico).

Para determinar se algum indivíduo foi ou não infectado pelo Sars-CoV-2, o trabalho se baseou em duas definições: a primária, da Moderna, que requer dois ou mais sintomas e um teste PCR positivo duas semanas depois da segunda dose de vacina, e a secundária, ligada ao Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), que exige somente um sintoma da doença e um teste PCR positivo.

Considerando a definição primária, nenhum caso de Covid-19 foi observado nos participantes que receberam duas doses da vacina da Moderna, enquanto 4 pessoas do grupo placebo contraíram o vírus. Portanto, 14 dias após a segunda dose, o imunizante apresentou eficácia de 100%.

De acordo com o comunicado emitido pela empresa, como a incidência da doença é menor em adolescentes, a definição secundária do CDC também foi levada em conta para abarcar quadros com sintomas leves. Nesse caso, os resultados indicam que a vacina teve eficácia de 93% depois da administração da primeira dose.

Até o momento, não há nenhuma preocupação quanto à segurança do imunizante da Moderna. Os eventos adversos registrados são de baixa ou média severidade, sendo a dor no local da injeção o mais comum. Para além dele, os participantes relataram dor de cabeça, fadiga, mialgia (dor muscular) e calafrios após a segunda dose.

“Estamos animados que a mRNA-1273 foi altamente eficaz na prevenção de Covid-19 em adolescentes”, afirma Stéphane Bancel, presidente-executivo da Moderna. “É empolgante ver que o nosso imunizante pode prevenir a infecção pelo Sars-CoV-2”, complementa.

Segundo Bancel, os resultados do TeenCOVE serão submetidos à Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) e a outros órgãos reguladores do mundo no início de junho para que a vacina seja aprovada para uso em crianças e adolescentes.

A empresa de biotecnologia também informou que os dados continuarão a ser coletados e um comitê independente de monitoramento irá acompanhar todos os participantes por 12 meses para avaliar a proteção e a segurança do imunizante a longo prazo.

Galileu